Historicamente, Araraquara é um município que nunca enfrentou período de racionamento de água, pois tem duas fontes de captação para abastecimento público: superficial e subterrânea.

Porém, principalmente em épocas de seca, devido à falta de chuvas, é comum observar uma drástica diminuição dos volumes dos reservatórios de água superficial e consequente diminuição das vazões nos córregos e rios que cortam o município.
Desde abril não chove, suficientemente, na cidade e na região, com o calor intenso e o aumento das queimadas houve um acentuado aumento no consumo de água, em todos os bairros da cidade. Diante desse quadro, os sistemas de produção de água superficial e subterrânea estão trabalhando no limite das condições de operação para manter o abastecimento de água da população.
Por esse motivo, alguns bairros da cidade podem ter baixa pressão de água nas torneiras, nos horários mais críticos do dia. Com isso, o Daae solicita a todos que utilizem a água de modo racional, evitando desperdícios.
Portanto, a água deve ser usada de modo consciente para as necessidades pessoais e com responsabilidade, evitando-se, assim, como exemplo, lavar calçadas (vassoura hidráulica). Se todos utilizarem a água racionalmente, esse importante recurso não faltará pra ninguém.

Gerência de Comunicação, Relações Públicas e Eventos, 15 de setembro de 2020.

Pin It

Enquete Daae

O que você acha do trabalho de Educação Ambiental desenvolvido pelo Daae?

facebook

Back to top