Desde o início de 2018, o Daae substituiu o coagulante inorgânico cloreto férrico pelo coagulante orgânico a base de tanino vegetal, produto que auxilia na floculação, durante o tratamento, melhorando a qualidade da água e contribuindo com o meio ambiente.

No ano passado, os servidores da Gerência de Tratamento de Água e Esgotos, Renata Lombardi, Francisco Cerni Neto e Francisco Raimundo da Silva foram ao município de Bebedouro, onde o tanino vegetal é utilizado no tratamento de água, desde o ano 2000.
Segundo a bióloga Renata Lombardi, gerente de Tratamento de Água e Esgotos, a escolha do tanino foi baseada nas informações obtidas na visita e em pesquisas sobre o assunto. " Pensando no futuro da população e do meio ambiente, optamos pela utilização do coagulante orgânico devido às diversas vantagens", disse.
São elas:
🔵É um produto biodegradável e não tóxico aos seres humanos e ao meio ambiente,
🔵Não é corrosivo,
🔵Gera um lodo orgânico, o qual não traz dano à Estação de Tratamento de (ETE) Araraquara, para onde é encaminhado,
🔵Evita incrustações e protege as superfícies metálicas das tubulações formando o filme de tanato, não ocorrendo mais reclamação de roupas amareladas por parte dos contribuintes,
🔵Diminui a aplicação de alcalinizante na Estação de Tratamento de Água (ETA), reduzindo assim os custos com o produto hidróxido de cálcio, gerando economia ao departamento.
O coagulante é responsável pela formação dos flocos, que capturam a sujeira da água bruta, levando-os até o decantador, onde ficam sedimentados, auxiliando o tratamento da água. O tanino é extraído da casca de uma árvore chamada Acácia Negra, proveniente da região sul do Brasil, de áreas reflorestadas e, portanto, é ecologicamente correto.

Assessoria de Comunicação, 03 de maio de 2018.

Pin It

Enquete Daae

De modo geral, como você avalia os serviços oferecidos pela unidade de atendimento móvel do Daae?

facebook

Back to top