Possuindo uma rede de esgotos formada por 893 Km de coletores (150 mm) e 84 Km de coletores- tonco, interceptores e emissários (1.000 a 2.000 mm), a cidade de Araraquara registrou até 2005 a existência de cerca de 71.437 ligações urbanas, atendendo a mais de 98% dos estabelecimentos municipais.  

Para realizar o tratamento dos detritos coletados, o DAAE conta com duas Estações de Tratamento de Esgotos (ETE): a ETE ARARAQUARA e a ETE BUENO. Juntas, essas duas unidades respondem pelo tratamento de 100% dos esgotos recolhidos. 

 

ETE ARARAQUARA

A Estação de Tratamento de Esgotos de Araraquara, localizada na Rodovia SP 255 às margens do Ribeirão das Cruzes, possui dois módulos  com capacidade total de tratamento de 800 litros de esgotos por segundo. Cada módulo é composto de Lagoa Aerada e Lagoa de Sedimentação.

 

Pré-tratamento

O resíduo bruto que chega na Estação através de emissário subterrâneo é submetido a um gradeamento inicial para a separação dos detritos maiores. Separados os resíduos e objetos mais grosseiros, o esgoto atravessa uma calha Parshal, que registra a quantidade de material a ser tratado, e segue para os desarenadores, cuja função é separar a areia do líquido que seguirá para o tratamento nas Lagoas.

 

 

Lagoa de aeração

Na Lagoa de Aeração o esgoto é submetido à agitação mecânica realizada pelos Aeradores.

Esses equipamentos movimentam a água promovendo a oxigenação da mistura, eliminando gases indesejáveis e acelerando o processo de decomposição.

 

Lagoa de sedimentação

Na Lagoa de Sedimentação a água permanece por um período em descanso para que as partículas sólidas ainda presentes na mistura se depositem no fundo da Lagoa.

Ao longo desse processo de decantação as impurezas vão se transformando em lodo.

Esse material posteriormente será adensado por equipamentos que o Daae está adquirindo e poderá ser transportado a um aterro sanitário ou utilizado como adubo.

ETE BUENO DE ANDRADA

A Estação de Tratamento de Esgotos de Bueno de Andrade, localizada nesse distrito, possui capacidade instalada para tratar 120 m3 de esgotos domésticos ao dia, operando por sistema aeróbio de lodos ativados.   

 

 

Etapa primária

O resíduo bruto chega na Estação através de ligação subterrânea e é despejado em uma grade que retira os materiais mais grosseiros como plásticos, pedras etc. A seguir o líquido e recalcado para o interior do equipamento conhecido como Rotamat. Nesse equipamento são retirados os demais materiais sólidos, como areia e outros resíduos de maior granulometria. Após a retirada desses sólidos, o resíduo depositado no Tanque de Armazenamento de Resíduos (TAR), é aerado e homogeneizado ininterruptamente.

 

 

Etapa secundária

Em seguida o resíduo é recalcado para os reatores aeróbios, dando início ao tratamento secundário. Nesse reatores o resíduo entra em contato com o lodo do esgoto, um material bacteriano ativo, que degradará a maior parte da matéria orgânica contida no resíduo, reduzindo consideravelmente a sua carga orgânica inicial.

 

Após um tempo pré-determinado, o resíduo é recalcado para um tanque filtro onde, por ação gravimétrica, o material sólido ainda existente é retirado. Após a filtragem, a água segue por gravidade para o tanque de desinfecção onde será clorado para aumentar ainda mais a qualidade final da água lançada ao rio.

O tempo de duração do tratamento completo (etapas Primária e Secundária) é de 48 horas.

Pin It

Enquete Daae

Quanto a alguma solicitação feita, quanto tempo foi necessário esperar para que suas dúvidas e problemas fossem resolvidos?

facebook

Back to top